fbpx

Ginecologia

A ginecologia é a área médica que trata do sistema reprodutor feminino. Enquanto a obstetrícia lida com a gravidez e seus procedimentos e complicações associados, a ginecologia envolve o tratamento de mulheres que não estão grávidas.

Pode-se afirmar que a ginecologia compreende campos médicos e cirúrgicos. Embora muitas das doenças ginecológicas necessitem de tratamento hormonal e farmacológico, os cânceres, miomas, dentre outros, requerem remoção cirúrgica.

Quer saber mais a respeito? Leia abaixo e se aprofunde nessa especialidade de extrema importância à saúde feminina.

Ginecologia e suas funções

Os ginecologistas usam uma variedade de procedimentos diagnósticos e terapêuticos. Alguns dos procedimentos amplamente utilizados em ginecologia incluem: 

    • Histerectomia ou remoção do útero
    • Remoção de ovário
    • Remoção das trompas de falópio durante a cirurgia
    • Execução de biópsias em cone das paredes internas do útero se houver suspeita de câncer do útero
    • Colposcopia e histeroscopia, em que o interior do útero é visualizado usando instrumentos semelhantes aos de um endoscópio
    • Tirar biópsia ou amostras de tecido do colo do útero, se houver suspeita de câncer
    • Fazer o teste de Papanicolaou de rotina do colo do útero para diagnosticar e detectar o câncer do colo do útero
    • Exame de ultrassom dos órgãos reprodutores
    • Laparoscopia ou visualização dos órgãos abdominais internos do sistema reprodutor feminino e diagnóstico e remoção de cistos e infecções dos ovários e trompas de falópio
    • Remoção de miomas do útero
    • Diagnóstico e tratamento de infecções sexualmente transmissíveis
    • Diagnóstico e tratamento da incontinência urinária
    • Diagnóstico de problemas com a menstruação, como ausência, sangramento intenso, menstruação irregular ou sem início, etc.
    • Diagnóstico e tratamento de câncer de colo do útero, vagina, vulva, útero ou ovário junto com uma equipe de médicos e cirurgiões, incluindo um oncologista ou especialista em câncer.

Doenças tratadas pela ginecologia

Dentre as principais doenças tratadas por um médico ginecologista, estão:

Síndrome do Ovário Policístico (SOP)

Os cistos são bolsas cheias de líquido que se formam no ovário ou em sua superfície. 

As mulheres têm dois ovários – cada um com o tamanho e a forma de uma amêndoa – de cada lado do útero. 

Os óvulos, que se desenvolvem e amadurecem nos ovários, são liberados durante os ciclos menstruais nos anos férteis. 

No entanto, muitas mulheres podem apresentar cistos ovarianos em algum momento de suas vidas. 

Contudo, a maioria dos casos de cisto no ovário apresenta pouco ou nenhum desconforto e é inofensiva. A maioria desaparece sem tratamento dentro de alguns meses.

Mas os cistos ovarianos – especialmente aqueles que se romperam – podem causar sintomas graves. Para proteger sua saúde, o ginecologista irá pedir exames pélvicos regulares e reconhecer os sintomas que podem indicar um problema potencialmente sério para, então, prescrever o tratamento mais adequado.

Endometriose

A endometriose é uma doença normalmente dolorosa em que o endométrio – tipo de tecido localizado no interior do útero – cresce fora do útero. 

Essa condição envolve mais comumente os ovários, as trompas de Falópio e o tecido que reveste a pelve. 

Com a endometriose, o endométrio age como o tecido endometrial, ou seja, ele se espessa, se decompõe e sangra a cada ciclo menstrual. 

Mas, como esse tecido não tem como sair do corpo, ele fica preso. 

Quando a endometriose envolve os ovários, podem se formar cistos chamados endometriomas. Além disso, o tecido circundante pode ficar irritado, desenvolvendo eventualmente tecido cicatricial e aderências (faixas de tecido fibroso que podem fazer com que os tecidos e órgãos pélvicos grudem uns nos outros.)

Desse modo, a endometriose é uma condição que a ginecologia é responsável por manejar e oferecer opções de tratamento à mulher que é acometida pela doença.

Mioma uterino

Outra condição muito comumente presente na rotina de trabalho dos urologistas é o mioma.

Miomas são um tipo de tumor benigno (ou seja, não canceroso) do útero que costumam aparecer durante a idade reprodutiva. 

Também chamados de leiomiomas, eles não estão associados a um risco aumentado de câncer uterino e quase nunca evoluem para câncer.

Além disso, eles podem variar em tamanho, desde indetectáveis ​​ao olho humano, até massas volumosas que podem distorcer e aumentar o útero. 

A paciente pode ter um único mioma ou vários. Em casos extremos, vários miomas podem expandir o útero tanto que atinge a caixa torácica.

Algo que poucas pessoas sabem é que muitas mulheres têm miomas uterinos em algum momento de suas vidas, mas não sabem disso porque geralmente são assintomáticos.

Inserção/retirada de DIU

O DIU (Dispositivo Intrauterino) é um dispositivo que é inserido dentro do útero das mulheres como método contraceptivo.

Existem diferentes tipos de DIU, alguns que liberam hormônios regularmente e outros que não são hormonais, como o DIU de prata e cobre.

O DIU de prata, por exemplo, libera cobre no útero, o que resulta em certas alterações no endométrio. Essas alterações, por sua vez, impedem a fecundação, além de afetar o tempo de sobrevivência dos espermatozoides.

Para muitas mulheres, o DIU é o método contraceptivo ideal, especialmente para quem não quer ou não tem aplicação para o consumo de pílulas anticoncepcionais.

Portanto, cabe ao ginecologista fazer a inserção, bem como a retirada do dispositivo.

Doença Inflamatória Pélvica

A doença inflamatória pélvica (DIP) é uma infecção dos órgãos reprodutivos femininos.

Ocorre com mais frequência quando uma bactéria sexualmente transmissível se espalha da vagina para o útero, as trompas de Falópio ou os ovários.

Os sinais e sintomas da doença inflamatória pélvica podem ser sutis. Além disso, algumas mulheres não apresentam quaisquer sinais ou sintomas. 

Como resultado, a mulher pode não perceber que tem até ter problemas para engravidar ou desenvolver dor pélvica crônica.

Um ginecologista poderá fazer exames e detectar características que indicam a presença dessa condição, bem como prescrever o tratamento que julgar mais adequado.

Outras condições tratadas pela ginecologia

Além dessas doenças relacionadas no tópico acima, há outras condições tratadas pela ginecologia, afinal, é uma gama com ampla abordagem e possibilidade de intervenção. Confira:

    • Incontinência da bexiga
    • Patologias cervicais
    • Insuficiência Cervical
    • Anomalias congénitas
    • Congelamento de óvulo
    • Câncer Endometrial / Uterino
    • Trompa de Falópio e câncer peritoneal primário
    • Incontinência Fecal
    • Hirsutismo
    • Infertilidade
    • Menopausa
    • Oncofertilidade
    • Cancro do ovário
    • Distúrbios do assoalho pélvico
    • Anormalidades pré-cancerosas e cancerosas
    • Perda Recorrente de Gravidez
    • Cirurgia Reprodutiva
    • Doenças sexualmente transmissíveis
    • Incontinência urinária
    • Infecção do trato urinário
    • Candidíase 
    • Câncer Vaginal

Entre em contato com o Hospital Certa e tenha acesso aos ginecologistas e uma equipe altamente preparada para lidar com as mais diversas condições, além de modernos equipamentos e exames que garantem diagnósticos precisos e intervenções altamente eficientes.

 

Fontes:

https://www.febrasgo.org.br/pt/noticias/item/547-os-rumos-da-ginecologia-e-obstetricia

http://www.rcog.org.uk/book/what-obstetrics-and-gynaecology

https://www.healthcareers.nhs.uk/explore-roles/doctors/roles-doctors/obstetrics-and-gynaecology